EMPRESA

CURSOS

CURSOS ABERTOS

CLIENTES

LEGISLAÇÃO


NOTÍCIAS

CONTATO


LINKS

 

 

 

 

 

 

      CFAE


Centro de Formação e Aperfeiçoamento em Emergências

 
>>NOTÍCIA inserida nesta quinta-feira - 26/08/2010  - 
11h36

Quanto custa uma aventura frustrada para o SAMU e Bombeiros?

Os jovens foram localizados com o auxílio do helicóptero do Corpo de Bombeiros

        Cinco bombeiros, um médico, um enfermeiro e R$ 4 mil a hora de voo de helicóptero. Este é o custo mínimo de uma operação de salvamento realizada pelo Corpo de Bombeiros com auxílio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

         No domingo, 1º, de manhã, a equipe entrou em ação para resgatar sete jovens a uma altura de mil metros. Eles não planejaram de maneira adequada o passeio e enfrentaram uma noite com temperaturas baixas e chuva.

Morro do Cambirela
Morro do Cambirela, em Palhoça
       O grupo estava próximo ao topo do Morro do Cambirela, em Palhoça, na Grande Florianópolis. Os amigos foram surpreendidos com a chegada da frente fria na noite de sábado, 31.

       De acordo com o capitão do Corpo de Bombeiros de Florianópolis, Giovanni Kemper, o resgate foi acionado por um amigo do grupo que desistiu de passar a noite no topo do Cambirela e desceu sozinho o morro. Ele ficou preocupado quando percebeu que os colegas estavam sem sinal no celular.
        Os jovens foram localizados com o auxílio do helicóptero Arcanjo, do Corpo de Bombeiros, por volta de 8h30min. As três meninas desceram na aeronave e os quatro rapazes seguiram a pé.

       Ninguém se feriu. "Eles levaram barracas, mas não contavam com a chuva e o vento. Mesmo fechadas, as barracas encheram de água. Verificar a previsão do tempo é importante quando se planeja uma trilha como esta", avisa Kemper.

 

Voltar para NOTÍCIAS


Desenvolvimento: CFAE© Informática - Uberaba/MG - Todos os direitos reservados